NOTÍCIAS

SAÚDE ORIENTA SOBRE A IMPORTÂNCIA DE RETOMAR PREVENÇÃO AO CÂNCER DE MAMA

Quarta-Feira, 07 de Outubro de 2020

No início da pandemia de coronavírus, por recomendação do Ministério da Saúde (MS), as mamografias de rastreamento (periódicas para mulheres que não apresentam sintomas) foram suspensas. Com a estabilização epidemiológica dos casos de Covid-19, a orientação é que sejam retomadas as atividades dos serviços que tenham capacidade de ofertar exames com condições adequadas de segurança sanitária. A Secretaria da Saúde (SES) aproveita o Outubro Rosa e faz um chamamento para que as mulheres do Rio Grande do Sul retomem as ações de prevenção ao câncer de mama.

O Outubro Rosa é uma campanha mundial realizada todos os anos com o objetivo de alertar a sociedade sobre a importância do diagnóstico precoce do câncer de mama. Em razão da importância do assunto, e para dar mais alcance à sua divulgação, a fachada do Palácio Piratini foi iluminada em alusão à campanha.

A diretora do Departamento de Ações em Saúde da Secretaria da Saúde (SES), Ana Costa, alerta que "o câncer de mama é o tipo mais prevalente entre as mulheres, mas tem cura quando tratado precocemente". Ela ressalta que neste momento é importante que a população feminina procure a sua Unidade Básica para os cuidados regulares. "Durante a pandemia, as pessoas se afastaram dos serviços, mas é necessário o retorno para manter os cuidados", enfatiza.

A retomada dos procedimentos diagnósticos (mamografia, ecografia mamária, biópsias) pelo Sistema Único de Saúde (SUS) no Estado conta com a estrutura da Atenção Primária de Saúde como porta de entrada. A rede também tem unidades habilitadas em oncologia em todas as regiões e serviços de diagnóstico de referência, distribuídos no território do Estado. Está prevista, ainda, a habilitação de mais um centro para o diagnóstico precoce destas neoplasias no Hospital Fêmina, na Capital.


Números do câncer de mama no RS

O câncer de mama é o tumor mais frequente na população feminina do RS. Em 2020, são esperados 4.050 casos novos da patologia.

1.398.024 mulheres de 50 a 69 anos se beneficiam da realização do rastreamento no RS.

São realizados 344.780 exames/ano. Esses números têm aumentando significativamente nos últimos anos. A realização de exames ocorre por meio de demanda espontânea, ou seja, as usuárias devem ser orientadas a procurar os serviços diagnósticos.

O Estado tem 204 mamógrafos disponíveis para o SUS, capacidade suficiente para atendimento da demanda estimada de cobertura da população na faixa etária do rastreamento.

A recomendação para mulheres que não apresentam sintomas é fazer o exame a cada dois anos. Para mulheres com sintomas ou suspeita de neoplasia, a recomendação é fazer o exame imediatamente.

Em 2020, segundo dados do Painel de Oncologia/MS, foram diagnosticados 538 novos casos de câncer de mama. Destes, 58,92% receberam o primeiro tratamento em até 30 dias e 31,43% em até 60 dias.


Dicas de prevenção

Não fumar

Manter alimentação saudável

Manter o peso corporal adequado

Praticar atividades físicas

Amamentar

Evitar ingestão de bebidas alcoólicas

Evitar exposição ao sol entre 10h e 16h e usar sempre proteção adequada

Cuidar da saúde mental


Exames e revisões periódicas devem ser realizados conforme a indicação:

Mulheres entre 25 e 64 anos devem fazer o exame preventivo do câncer de colo do útero a cada três anos.

Mulheres entre 50 e 69 anos devem realizar mamografia a cada dois anos, conforme recomenda o Ministério da Saúde e orienta a Organização Mundial da Saúde.

Mulheres com risco elevado de câncer devem conversar com seu médico para avaliação do risco e definição da conduta a ser adotada para prevenção e rastreio.


Texto: Ascom SES

Edição: Secom

Notícia: IPE Saúde




voltar